HomeMercadoO que é Free Float? Entenda e utilize na...
segunda-feira, junho 17, 2024

O que é Free Float? Entenda e utilize na análise de investimentos

No mundo dos investimentos, especialmente no mercado de ações, o termo “free float” é frequentemente mencionado, mas nem todos entendem completamente seu significado e importância. Este artigo tem como objetivo fornecer uma explicação detalhada sobre o conceito de free float, sua relevância no mercado financeiro e como ele pode influenciar as decisões de investimento.

O Que é Free Float?

Free float, ou “flutuação livre”, refere-se à porção de ações de uma empresa que está disponível para negociação no mercado aberto.

Essas ações são detidas por investidores que estão dispostos a negociá-las, em contraste com as ações que estão em posse de insiders, como fundadores, executivos e acionistas majoritários, que normalmente não vendem suas participações no mercado aberto. O free float é uma medida crucial para avaliar a liquidez de uma ação.

Cálculo do Free Float

O cálculo do free float é relativamente simples. É feito subtraindo-se o número de ações em posse dos insiders e outros acionistas que não negociam regularmente suas ações do número total de ações em circulação. A fórmula pode ser representada da seguinte maneira:

Free Float = Ações em Circulação – Ações Restritas

Por exemplo, se uma empresa tem 1.000.000 de ações em circulação e 300.000 dessas ações estão em posse de insiders e não são negociadas regularmente, o free float seria de 700.000 ações ou 70%.

Importância do Free Float

  1. Liquidez do Mercado: A principal importância do free float é que ele afeta diretamente a liquidez de uma ação. Uma alta porcentagem de free float indica que há mais ações disponíveis para negociação, o que facilita a compra e venda das ações sem grandes impactos no preço.
  2. Volatilidade: Empresas com um free float menor tendem a ser mais voláteis. Isso ocorre porque um menor número de ações disponíveis para negociação pode levar a maiores variações de preço quando ocorrem grandes compras ou vendas.
  3. Análise Técnica e Fundamental: Analistas utilizam o free float para avaliar a verdadeira liquidez de uma ação e sua suscetibilidade a manipulações de mercado. Um free float baixo pode significar que a ação está mais sujeita a movimentos especulativos.
  4. Decisões de Investimento: Investidores institucionais preferem ações com um alto free float, pois essas ações oferecem mais liquidez e menor risco de grandes variações de preço devido a negociações em larga escala.

Free Float e Capitalização de Mercado

A capitalização de mercado de uma empresa é calculada multiplicando-se o preço atual das ações pelo número total de ações em circulação. No entanto, o free float não afeta diretamente a capitalização de mercado, mas é um fator crucial para os investidores.

A capitalização de mercado baseada no free float, também conhecida como free float market cap, é uma métrica ajustada que considera apenas as ações disponíveis para negociação. Esse método é frequentemente usado por índices de mercado para ponderar as empresas em suas composições.

Exemplos de Free Float

Para ilustrar, vejamos dois exemplos hipotéticos:

  1. Empresa A: Tem 10 milhões de ações em circulação. 4 milhões estão nas mãos de fundadores e executivos e não são negociadas. Portanto, o free float é de 6 milhões de ações.
  2. Empresa B: Tem 5 milhões de ações em circulação. 1 milhão está nas mãos de insiders. O free float é de 4 milhões de ações.

Embora a Empresa A tenha um número total maior de ações em circulação, a Empresa B pode ter uma maior liquidez se seu free float representar uma maior proporção das ações totais.

Impacto no Preço das Ações

O free float pode impactar significativamente o preço das ações. Empresas com um free float menor podem ver movimentos de preço mais amplos em resposta a grandes compras ou vendas, uma vez que há menos ações disponíveis para absorver essas transações.

Por outro lado, um free float maior tende a suavizar esses movimentos, resultando em uma menor volatilidade.

Índices de mercado, como o S&P 500, frequentemente utilizam a capitalização de mercado ajustada pelo free float para ponderar as empresas.

Isso significa que empresas com um maior free float têm uma representação proporcionalmente maior no índice. Este método é considerado mais representativo do mercado real, pois reflete as ações disponíveis para negociação pública.

Riscos Associados ao Free Float

Investidores devem estar cientes dos riscos associados ao free float. Ações com um free float baixo podem ser mais suscetíveis a manipulações de preço. Além disso, mudanças significativas no free float, como a liberação de um grande número de ações restritas, podem impactar negativamente o preço da ação devido ao aumento repentino na oferta.

Estudos de Caso

Vamos analisar alguns estudos de caso para entender melhor como o free float pode impactar uma empresa e seus investidores:

  1. Estudo de Caso 1: Tesla, Inc.
    • Em 2020, a Tesla anunciou um split de ações, aumentando o número de ações disponíveis no mercado. Isso aumentou o free float e ajudou a reduzir a volatilidade das ações, tornando-as mais acessíveis para investidores individuais.
  2. Estudo de Caso 2: GameStop Corp.
    • GameStop teve um free float relativamente baixo, o que contribuiu para a volatilidade extrema observada durante o evento de short squeeze em janeiro de 2021. A baixa quantidade de ações disponíveis para negociação permitiu que movimentos especulativos tivessem um impacto significativo no preço das ações.

Como o Free Float Afeta os Investidores Institucionais

Investidores institucionais, como fundos mútuos e fundos de pensão, preferem investir em empresas com um alto free float por várias razões:

  1. Maior Liquidez: A capacidade de comprar e vender grandes quantidades de ações sem mover significativamente o preço é crucial para grandes investidores.
  2. Menor Risco de Manipulação: Um free float maior reduz o risco de que o preço das ações seja manipulado por transações de grande porte.
  3. Estabilidade de Preços: Ações com um free float maior tendem a ser menos voláteis, proporcionando uma base mais estável para a avaliação e a alocação de ativos.

Free Float e Regulações do Mercado

Em muitos mercados, as regulações exigem que as empresas mantenham um certo nível de free float para serem listadas em bolsas de valores. Isso garante que haja liquidez suficiente para atrair investidores e facilitar a formação de preços justos.

Por exemplo, a Bolsa de Valores de Hong Kong exige que as empresas mantenham pelo menos 25% de suas ações como free float.

Como os Investidores Podem Utilizar o Free Float em Suas Estratégias

Investidores podem usar o free float como parte de suas análises para tomar decisões de investimento mais informadas. Aqui estão algumas dicas sobre como incorporar o free float em sua estratégia:

  1. Avaliar a Liquidez: Verifique o free float para entender a liquidez de uma ação antes de investir. Isso é especialmente importante para investidores que planejam fazer grandes transações.
  2. Analisar a Volatilidade: Ações com um free float baixo podem ser mais voláteis, o que pode representar tanto uma oportunidade quanto um risco. Se você está disposto a assumir mais riscos para potencialmente obter maiores retornos, essas ações podem ser atraentes.
  3. Monitorar Mudanças no Free Float: Fique atento a anúncios de liberação de ações restritas ou splits de ações, pois esses eventos podem alterar significativamente o free float e, consequentemente, o comportamento do preço das ações.

Conclusão

O conceito de free float é fundamental para entender a dinâmica do mercado de ações. Ele fornece insights sobre a liquidez e a volatilidade de uma ação e é uma métrica importante para investidores e analistas. Compreender o free float pode ajudar os investidores a tomar decisões mais informadas e a avaliar melhor os riscos e oportunidades associados a diferentes ações.

Este artigo visa ser um recurso abrangente para entender o free float e suas implicações no mercado financeiro. Ficou com alguma dúvida? Noos envie um comentário.

Cristiano Alvarenga
Cristiano Alvarengahttps://fiibrasil.com
Jornalista profissional, com experiência no mercado bancário e em educação superior. Especialista em dados e apreciador da informação via visualização de dados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais notícias

Relatório do MXRF11 evidencia disparidade entre Cotação e Valor Patrimonial

No contexto atual do mercado financeiro, onde as variáveis e indicadores econômicos desempenham papéis cruciais, o Fundo de Investimento Imobiliário Maxi Renda (MXRF11) apresentou seu...

Itaúsa (ITSA4) anuncia pagamento de dividendos robustos em 2024

A Itaúsa (ITSA4), uma das principais holding brasileiras, comunicou o pagamento de proventos significativos aos seus acionistas para o ano de 2024. Este movimento reforça...

Consumo não Cíclico na B3: Estabilidade em Foco

Este texto explora o setor de consumo não cíclico na Bolsa de Valores Brasileira como uma opção estável e segura para investidores. São apresentadas as vantagens desse setor, as principais empresas que o compõem, as tendências e perspectivas para o futuro, além de dicas para escolher as melhores ações. Também são abordados os riscos e desafios desse setor, visando fornecer informações completas para investidores interessados em diversificar suas carteiras e obter retornos consistentes.

Dinâmica do Setor Financeiro na Bolsa Brasileira B3

O texto é um guia completo para investir no setor financeiro da Bolsa de Valores Brasileira e maximizar os lucros. Ele aborda desde os conceitos básicos até estratégias avançadas, como análise fundamentalista, análise técnica, diversificação de carteira e gestão de riscos. O objetivo é ajudar os leitores a entender a importância do setor financeiro na Bolsa de Valores Brasileira, escolher as melhores ações, conhecer outras opções de investimento além das ações e proteger seus investimentos.

Veja também